Arquivos do Blog

Galaxy Tab 7.7 é a evolução do formato

Apesar de contar com vários modelos, o mundo dos tablets de 7 polegadas não foi muito empolgante até agora. Além do Galaxy Tab original, que fez relativo sucesso por ser o primeiro tablet decente com Android, soluções como o Flyer, da HTC, não empolgaram muita gente. Mas isso pode mudar se você tiver em mãos um aparelho com resolução HD na tela, Android 3.2 e peso ínfimo. Veja o que achamos do Galaxy Tab 7.7, anunciado na IFA, em Berlim.

Seguindo o padrão recente de aparelhos da empresa coreana, o Tab 7.7 faz parte da geração anoréxica. Mesmo ganhando 0,7 polegadas em relação ao seu antecessor, o tablet é extremamente fino (7,89mm, ou 3,1mm a menos do que o Tab original) e leve (335 gramas, redução de 45g). Pela leveza, não é exagero dizer que ele lembra um Kindle em termos de mobilidade e facilidade em ficar horas com o tablet erguido em frente aos olhos. É até difícil pensar como eles colocaram uma bateria de 5100mAh nesse corpinho. A parte de trás leva um aço escovado de bom gosto e acabamento.

Ao destravar a tela, é possível entender por que a Samsung fez questão de frisar que o Tab 7.7 é o primeiro tablet com tela Super AMOLED Plus do mundo. Pense na tela do Galaxy S II. Aumente-a bastante. Estique também sua resolução, ultrapassando o marco do HD e chegando aos 1280 por 800 pixels. O resultado é espetacular, para dizer o mínimo: as imagens são extremamente ricas, as cores pulam da tela e é preciso muito esforço — leia-se colar o tablet no olho — para reparar em pixels aparentes.

Felizmente a Samsung evoluiu o Tab 7.7 também na parte de software. Agora, em vez de emular a versão do sistema para smartphones, o que limitava seu uso, o aparelho vem com Honeycomb — em sua versão 3.2, otimizada especialmente para tablets de 7 polegadas. Além disso, há a modificação TouchWiz, e novamente a empresa não decepcionou, adicionando widgets interessantes e pouco incômodos e soluções boas para usuários menos avançados. E com processador de 1,4 GHz e memória de 1GB, não há skin que diminua a velocidade do aparelho.

Em um primeiro passeio pelo aparelho, a conclusão é que a Samsung conseguiu criar um aparelho muito interessante e manter viva a chama dos tablets de sete polegadas. A adição de tela é muito bem-vinda, já que há pixels de sobra na tela de AMOLED, e usá-lo para leitura deve ser uma belezinha. Resta saber por quanto e quando ele chegará ao Brasil — no passado, nós já vimos algum futuro para o Flyer, da HTC, mas seu preço diminuiu todas as esperanças. Mas, se você tem um Galaxy Tab no Brasil e ama seu brinquedinho, o Tab 7.7 pode ser a atualização que você esperava — sem televisão ou capacidade de celular, mas muito mais funções e beleza de um tablet de verdade.

UPDATE: Algo bem estranho aconteceu no estande da Samsung: após dois dias exibindo o Galaxy Tab 7.7, a empresa removeu hoje todos os aparelhos e qualquer menção da existência do tablet, exatamente no dia de maior movimento da feira. Agora, só o Galaxy Note e o Wave 3 estão exibidos. É como se o produto não tivesse existido — é o que os usuários imaginam.

O This Is My Next explica que o problema pode ter a ver com a proibição que a Samsung recebeu na Alemanha — terra da IFA — de venda do Galaxy Tab 10.1, após processo da Apple. O tablet maior, inclusive, sequer figura no galpão da empresa coreana, nem seu irmão menor, o 8.9 — ambos podem ser encontrado no estande do lado, o da Vodafone, que está recheado de Galaxy Tabs. O problema provavelmente só afetará o mercado europeu e ele deve chegar ao Brasil sem problemas, mas o caso mostra que o problema é maior do que parece: a Samsung foi obrigada a retirar seus produtos de uma feira que recebe mais de 150 mil pessoas.

* O Gizmodo Brasil viajou para Berlim a convite da Philips. Agradecimentos a Samsung pela câmera NX100 que registra a viagem.

[gizmodo]

Já derrubou um celular no chão alguma vez ? E um Tablet?

Um grupo de pessoas realizou alguns testes de impacto nos Tablet’s Motorola Xoom, Samsung Galaxy e iPad2. Eu não chamaria eles de loucos pois estão fazendo testes cientes do que está acontecendo, mas cai entre nós, bem que esses tablet’s poderiam ser nosso.

Você teria coragem de fazer esses testes? Nos responda nos comentarios.

Tablet Dell Streak será lançado nos EUA no meio do ano

Antes conhecido como Mini 5, o Dell Streak será lançado primeiro na Europa, com a O2 Telefónica, e depois “no fim do verão” com a AT&T nos States, de acordo com o CEO da Dell, Michael Dell.

Ele exibiu o tablet na conferência Citrix Synergy. O Streak roda Android, mas a empresa não revelou qual versão ele vai rodar ao ser lançado. A touchscreen capacitiva tem cinco polegadas, e ele terá câmera de 5 megapixels também.

fonte: gizmodo

Como é ler em um iPad

Ler é um negócio bem importante no iPad, como eu previa e queria. Mas então, como é a experiência de leitura nele? É muito diferente do Kindle? Temos um vídeo para mostrar.

Apple convida: Venha conhecer nossa última criação

Ontem, dia 18 de Janeiro de 2010, algumas das maiores empresas de tecnologia e algumas outras centrais de jornalismo como a CNN receberam um convite especial da Apple:

Apple Last Creation

No impreso, vemos o símbolo da empresa sobre gotas de tinta e uma única frase: “Venha ver nossa última criação.” O evento vai acontecer no próximo dia 27 de Janeiro de 2010 em San Francisco às 16h, horário de Brasília.

Com certeza, se você está antenado com as novidades, um alarme tocou na sua cabeça: O NOVO TABLET! Pois saibam que nada foi confirmado ainda, mas o histórico de lançamentos da empresa mostra que alguma coisa muito boa vem por aí.

Além dos rumores do novo iTablet, com uma super tela sensível ao toque, alguns estão cogitando o lançamento do suposto iPhone 4G, com tela de LED, câmera de 5 megapixels traseira e uma webcam frontal.

O que será realmente lançado nesse dia, só vamos saber no dia 27. A não ser que algo “respingue” por aí…

fonte: guanabara.info

Google e HTC trabalhando em tablet com Chrome OS

Todo mundo está clamando por tablets ultimamente — inclusive nós — então não é muita surpresa que o Google e a HTC estejam para se juntar a essa festa. Segundo relatos, eles estão trabalhando juntos em um Google Tablet com Chrome OS. Seria um grande concorrente para o futuro tablet da Apple? Não exatamente.

A Smarthouse, uma revista australiana, diz que a HTC e o Google têm colaborado “pelos últimos 18 meses” e produziram “vários modelos funcionais de um tablet sensível ao toque”, incluindo um com o Chrome OS do Google. O que é uma boa coisa: a discussão sobre o Apple Tablet está ficando mais acalorada, então fica difícil ficar entusiasmado com um netbook do Google com Chrome OS.

A HTC e o Google já colaboraram antes com o Nexus One, o smartphone que nos impressionou com seu design e hardware, então uma parceria em um tablet parece ser promissora. Mas será que ele vai “competir de frente” com o tablet da Apple, como diz a Smarthouse? Provavelmente não.

Pelo que sabemos, parece que a Apple está colocando tanto esforço no conteúdo do tablet quanto no gadget em si. Nós já escrevemos bastante sobre como um tablet da Apple poderia redefinir jornais, livros-texto e revistas. No último caso, nós já salivamos, mais de uma vez, por conceitos de como as revistas podem evoluir em um futuro multitoque. Isso, mais a recente aquisição da Apple do Lala (site de streaming de música), uma manobra que provavelmente aponta para um futuro “na nuvem” para o iTunes, e mais os relatos de que a Apple está tentando garantir pacotes de assinatura de programas de TV para a loja iTunes. Tudo bem, não há muita coisa confirmada sobre o tablet da Apple. Mas se você começar a ver todas essas peças e como elas poderiam se juntar ao redor de um só dispositivo, é fácil visualizar um um gadget focado em streaming, seja das coisas que você lê, ouve ou assiste.

É difícil prever um futuro no qual um Google Tablet tenta competir de frente com a Apple no que diz respeito a conteúdo. Claro, isso não quer dizer que não haja pontos positivos em um tablet do Google. Como o lançamento do Chrome OS deixou claro, o Google prevê um futuro com vários dispositivos que acessam a internet rapidamente, de forma limpa e barata. Um Google Tablet poderia ser o gadget para realizar todos esses objetivos: um tablet com Chrome OS, assim como o tablet JooJoo, poderia manter só um mínimo de digitação e oferecer uma experiência literalmente hands-on de navegação na web.

fonte: Gizmodo

%d blogueiros gostam disto: