Arquivo da categoria: internet

Entenda os problemas do SOPA para o Brasil e o mundo

SOPA, Protect IP e e-parasites são projetos de lei que estão tramitando no congresso Americano. SOPA significa “Stop Online Piracy Act”, e estabelece o uso no território Americano de um mecanismo de censura sobre a Internet semelhante ao utilizado em países como a China, Irã e Síria, com a desculpa de coibir a pirataria online, ou seja, pretendem combater práticas sociais que historicamente utilizamos para ter acesso alternativo à qualquer obra cultural: trocar, compartilhar, emprestar… tal qual sempre ocorreu nas Bibliotecas.

O SOPA não afetará apenas os Estados Unidos, pois o país alem de concentrar a maior parte da infra-estrutura da rede, concentra quase todos os serviços e sites que utilizamos diariamente, e que podem ser afetados tais como Youtube, Facebook, WordPress, Google, Gmail, Twiiter, e muitos outros. Temos de lembrar também que muitos sites são hospedados nos EUA, mesmo sem ter TLD americano e outros fora dos EUA com TLD americano como (.com, .net, .org) em ambos os casos o site estará debaixo da legislação Americana.

SOPA também prevê instrumentos para bloquear os serviços de publicidade e pagamento online sob a jurisdição dos EUA, impactando qualquer site no mundo, apenas com base em uma denuncia de suspeita,e sem ordem judicial.

Os problemas não acabam por ai, o SOPA afetará profundamente a liberdade de expressão na Internet, todos os sites se verão obrigados a aplicar mecanismos de auto-censura, e filtrar toda atividade online de seus usuários para evitar serem bloqueados.

 

O que diz a lei (SOPA)

Quando um site for denunciado, todos os demais sites que tenham “relacionamento” com ele e não queiram sofrer as conseqüências legais terão cinco dias para:

  • ISP: Deverão bloquear os seus DNS (impedindo o acesso ao domínio)
  • Serviço de hospedagem: Deverão bloquear o acesso ao site
  • Publicidade: Deverão bloquear a publicidade
  • Serviços de pagamento: Deverão congelar os fundo
  • LInks : Deverão ser removidos links ao site

 

Efeitos colaterais

Muitas tecnologias (como a rede anônima “TOR”, os DNS alternativos, as redes P2P e os proxys VPN) que permitem a navegação e/ou distribuição de informações anônimas e sem censura, e que são fundamentais para muitos ativistas e organizações políticas em todo o mundo, basicamente se verão ilegais de um dia para outro.

Os provedores de Internet, email, blogs gratuitos, mensageiros instantâneos e redes sociais serão forçados a espionar todo conteúdo publicado por seus usuários em busca de material não autorizado e eventualmente bloqueá-los.

Todas as tecnologias inovadoras nasceram de alguma forma da “pirataria”: O Cinema x as patentes, a indústria fotográfica x seus interpretes, o radio x a industria fonográficas, o vídeo cassete x cinema, a TV a cabo x TV aberta. Todas operaram em áreas de incerteza jurídica, até as leis se adaptaram ao novo, sem tentar muda-lo. Um marco legal restritivo e antiquado como o que se quer impor agora sufocaria muitas das novas ideias e sem duvida sufocará as próximas grandes ideias.

As comunidades online, em especial as comunidades colaborativas que são o fenômeno da Internet que afetam mais profundamente a nossa sociedade, ou seja, desde a esfera cultural, política, social até a econômica. O bloqueio de sites e tecnologias a serviço destas comunidades irá em muitos casos impedida-las de continuar existindo.

 

O Brasil e o SOPA

No Brasil estamos ha anos lutando contra o o AI5Digital (PL 84/99) e a favor do Marco Civil da Internet (PL 2126), tem sido uma luta incansável. Todo este esforço pode ser perdido com a aprovação do SOPA, pois junto com a lei Sinde na Espanha e Hadopi na França, ele pode ser um terrível instrumento de pressão para que o Brasil e demais países adotem legislações semelhantes. É importante lembrar que a Lei Sinde que aparentemente havia sido brecada por ativistas Espanhois, foi aprovada logo no inicio do novo mandato sob grande pressão Americana, e que o AI5Digital, que fora congelado em 2008 voltou a tona no inicio deste ano com grande pressão para aprovação. Não podemos descansar nenhum minuto!

Este texto é uma tradução livre e adaptada do Infográfico disponível no site Direito de ler, saiba mais lendo a entrevista com o Sérgio Amadeu.

fonte: [meganao]

Anúncios

Google Chrome: 10 dicas e truques


Leia o resto deste post

Oi se oferece para universalizar banda larga. Por R$ 27 bilhões

Governo: Dona Oi, tô querendo levar banda larga mais barata pra todo mundo. Ia colocar a Telebrás pra cuidar disso, mas dá um trabalho danado… Dona Oi: O senhor se preocupa não, senhor governo. Eu faço o silviço pro senhor. Governo: Ufa! Dona Oi: Mas ó. Não é muito barato não. Somando as diárias, mais os 3 pedreiros, dá 27 BILHÕES DE REAIS. Governo: Mas aí nesse preço a internet fica de graça pra todo mundo, né? Dona Oi: Fica não. Fica R$ 35 por cabeça. Governo: Mas você já cobra R$ 40! Dona Oi: Sem chorar. Vai querer que eu faça o serviço ou não?

Eu estou fazendo uma reforma em casa há semanas, e fiz um mashup de conversas de empreiteiros/encanadores com essa notícia que li na Folha. Mas é mais ou menos isso: a Oi se ofereceu para levar a cabo o plano de universalização da banda larga do governo, cobrando módicos R$ 27 bilhões em isenções fiscais, incentivos e outras maneiras bonitas de se falar dinheiro. Ela se aproveitaria da estrutura de fibras ópticas ociosa e levaria internet de 600 kbps  a R$ 35 para seus assinantes – R$ 60 para quem não é.

Acompanha fritas, Oi?

O mais bizarro é que algumas pessoas do Ministério das Comunicações do Planejamento e Casa Civil ficaram felizes com a proposta da Oi. O projeto original do governo previa investimentos de R$ 8 bilhões e a reativação da Telebrás. Internamente, o governo federal havia achado isso caro. Mas agora que o preço da “alternativa” foi revelado, é mais provável que se resolva tudo em casa, sem a iniciativa privada. A Folha fez um infográfico interessante para entender a confusão.[Folha]

retirado de : gizmodo

NameBench – Compare a velocidade do seu DNS

A velha discussão sobre DNS volta ao Peopleware. Depois da apresentação do serviço de DNS da Google muito se escreveu por aqui sobre a verdadeira necessidade de estarmos a mudar os IP’s dos servidores de DNS que temos configurados na nossas máquinas.

Mas e mais alguém realizou testes? É que cada caso é um caso e de ISP para ISP as velocidades são muito diferentes! Pois chegou a hora do leitor fazer os seus testes e tirar as suas conclusões. Use o NameBench!

Leia o resto deste post

BrOffice – Conjunto de softwares – OpenSource

Você, que é fanático por software livre, ou esta cansado de procurar serial, codigo de ativação, ou cansado de ter que correr atraz de cd’s, CHEGA!!

Chegou o BrOffice

um software livre, muito simples, semelhantes ao da microsoft.

eu uso e recomendo, alta performance, simplicidade nas ferramentas.

licença: Livre.

Download : BrOffice

homepage: http://www.broffice.org/

Google e HTC trabalhando em tablet com Chrome OS

Todo mundo está clamando por tablets ultimamente — inclusive nós — então não é muita surpresa que o Google e a HTC estejam para se juntar a essa festa. Segundo relatos, eles estão trabalhando juntos em um Google Tablet com Chrome OS. Seria um grande concorrente para o futuro tablet da Apple? Não exatamente.

A Smarthouse, uma revista australiana, diz que a HTC e o Google têm colaborado “pelos últimos 18 meses” e produziram “vários modelos funcionais de um tablet sensível ao toque”, incluindo um com o Chrome OS do Google. O que é uma boa coisa: a discussão sobre o Apple Tablet está ficando mais acalorada, então fica difícil ficar entusiasmado com um netbook do Google com Chrome OS.

A HTC e o Google já colaboraram antes com o Nexus One, o smartphone que nos impressionou com seu design e hardware, então uma parceria em um tablet parece ser promissora. Mas será que ele vai “competir de frente” com o tablet da Apple, como diz a Smarthouse? Provavelmente não.

Pelo que sabemos, parece que a Apple está colocando tanto esforço no conteúdo do tablet quanto no gadget em si. Nós já escrevemos bastante sobre como um tablet da Apple poderia redefinir jornais, livros-texto e revistas. No último caso, nós já salivamos, mais de uma vez, por conceitos de como as revistas podem evoluir em um futuro multitoque. Isso, mais a recente aquisição da Apple do Lala (site de streaming de música), uma manobra que provavelmente aponta para um futuro “na nuvem” para o iTunes, e mais os relatos de que a Apple está tentando garantir pacotes de assinatura de programas de TV para a loja iTunes. Tudo bem, não há muita coisa confirmada sobre o tablet da Apple. Mas se você começar a ver todas essas peças e como elas poderiam se juntar ao redor de um só dispositivo, é fácil visualizar um um gadget focado em streaming, seja das coisas que você lê, ouve ou assiste.

É difícil prever um futuro no qual um Google Tablet tenta competir de frente com a Apple no que diz respeito a conteúdo. Claro, isso não quer dizer que não haja pontos positivos em um tablet do Google. Como o lançamento do Chrome OS deixou claro, o Google prevê um futuro com vários dispositivos que acessam a internet rapidamente, de forma limpa e barata. Um Google Tablet poderia ser o gadget para realizar todos esses objetivos: um tablet com Chrome OS, assim como o tablet JooJoo, poderia manter só um mínimo de digitação e oferecer uma experiência literalmente hands-on de navegação na web.

fonte: Gizmodo

TeraCopy 2.1 – Cópias rápidas e segura

acção copiar de um lado para o outro, pode ter uma cariz de banalidade mas pode ter uma importância elevada, dependendo do que estamos a transferir. Há elementos que a sua importância é tal que não podemos correr o risco de os ter corrompidos após uma cópia mal efectuada. É aqui que cabem os programas como o TeraCopy.

//

Tenho transferido do disco C: para o disco D: dentro do Windows, vários ficheiros, alguns tão pequenos mas que no entanto deixam ali o Windows a pensar, a calcular quando na verdade já o deveria ter copiado, tremo sempre nestas alturas!

Acho que ainda é um ponto a rever no Windows, se bem que melhorou muito no Windows 7. Mas como não quero correr riscos uso o TeraCopy. São alguns segundos de saúde mental que ganho ao copiar os dados. Como se instala no botão de contexto o serviço é duplo clique e copiar para a pasta XPTO e está feito.

Antes de enviar os dados, se tem dúvidas quanto à sua consistência deixe o TeraCopy fazer um exame para determinar a qualidade.

  • Copie mais rápido: TeraCopy usa um ajuste dinâmico do buffer para evitar aqueles tempos de indefinição, aqueles momentos em que o Windows está a “pensar”. Usa também a cópia de forma assíncrona, o que quer dizer que os dados são enviados em intervalos regulares aumentando a velocidade de transferência entre dois pontos físicos.
  • Pausa e resumo de transferência: Pode parar a qualquer altura a transferência, mais tarde retome no ponto onde parou, nada será perdido.
  • Recuperação de erros: Caso a transferência inclua ficheiros danificados, que irão dar erro e “convencionalmente” interromper a transferência, esta ferramenta copiará todos os ficheiros em bom estado e deixará para analisar ou reparar os que se encontram em erro.
  • Lista de ficheiros interactiva: TeraCopy mostra os ficheiros que falharam a transferência e permite ao utilizador reparar ou tentar reparar para posteriormente voltar a deslocar esse ficheiros para junto dos restantes.
  • Integração na Shell do Windows: TeraCopy pode substituir de forma total os comandos copiar e mover existentes no Explorer do Windows executando no menu de contexto tal como se fosse o comando original.

Uma ferramenta importante para quem transfere dados sensíveis, entre postos de trabalho através de uma rede local. Prima pela segurança e rapidez na entrega dos dados a copiar.

Licença: Freeware
Sistemas Operativos: Windows XP/Vista/Win7
Download: TeraCopy 2.1 Final [1.49MB]
Download: Portable TeraCopy 2.0 Beta 3 [879.78KB]
Homepage: Code Sector

Flickr Upload 3.2.1 para Mac

Para quem aproveita as potencialidades oferecidas por uma conta pro (ou não) do Flickr, certamente que já utiliza esta aplicação, sobretudo se fazem upload de muitas fotos ao mesmo tempo. Esta ferramenta permite o envio de imagens. mesmo com algum peso para o Flickr. Mas as potencialidades são sempre agradáveis de conhecer.

//
Uma conta pro do Flickr permite aos fotógrafos guardar o ficheiro original que sai da máquina (infelizmente ainda não chegaram aos ficheiros raw), possibilitando o uso do espaço como um verdadeiro backup de informação. Com esta aplicação o upload de fotografias e vídeos fica muito facilitado.

Esta nova versão, para além de maior estabilidade, oferece a mais performance no  envio de vídeos lado a lado com fotografias. Se juntarmos as potencialidades do Flickr com as potencialidades desta aplicação, inclusive para trabalhar offline (preparando sets para enviar quando houver uma ligação à net) temos um fantástico recurso a custo zero!

Caso perca a ligação à net, a aplicação mantém uma cache para retomar do ponto de quebra, facilitando assim o processo de envio. Pode parecer um recurso sem muita importância… mas quando temos centenas de fotos para enviar é um recurso preciosíssimo.

Para o utilizadores Windows, podem recolher daqui a versão. Mais tarde será analisada nessa plataforma.

Licença: Freeware
Sistemas Operativos: Max Os 10.4+
Download: Flickr Upload 3.2.1 [24.73MB]
Homepage: Flickr Tools

fonte:pplware

Método de upload de arquivos mais rápido

[CSS] Apostila Completa

Uma ótima apostila para quem deseja aprender CSS, ela é bastante prática, você vai aprender de maneira rápida como utilizar diferentes recursos de CSS em seu Site. Basico

Nome: CSS – Apostila Completa
Formato: Rar / PDF
Tamanho: 2 MB
Servidor: MediaFire

%d blogueiros gostam disto: