Arquivo diário: 16/01/2010

iStat Menus 2.0 – Saiba tudo que acontece em seu computador!

Hoje trago-vos uma aplicação que me chamou à atenção nos últimos dias. A aplicação de que vos falo hoje dá-nos imensas informações através da menu bar. A aplicação de que vos falo é o iStat Menus!

//

O iStat Menus pode parecer uma aplicação puramente estética mas na verdade, o iStat Menus dá-nos informações muito úteis em relação ao CPU, memória, temperaturas, disco rígido, …

Leia o resto deste post

Quix – Os seus favoritos vitaminados

Muitos de nós temos na nossa lista de favoritos do browser um ou mais atalho especial, para uma qualquer função especial. Mostrámos aqui no Peopleware exemplos desse atalhos. Lembram-se da pesquisa do dia do Google? E existem muitos mais espalhados pela Internet.

Mas por estarem espalhados começamos a ter a nossa lista de favoritos cheia. A ideia era conseguir reunir todos esses atalhos numa única interface e até se possível disponível num único atalho.

É então hora de conhecerem o Quix. Aqui têm os atalhos mais conhecidos reunidos debaixo de um favorito único!

Muitos de nós temos na nossa lista de favoritos do browser um ou mais atalho especial, para uma qualquer função especial. Mostrámos aqui no Peopleware exemplos desse atalhos. Lembram-se da pesquisa do dia do Google? E existem muitos mais espalhados pela Internet.

Mas por estarem espalhados começamos a ter a nossa lista de favoritos cheia. A ideia era conseguir reunir todos esses atalhos numa única interface e até se possível disponível num único atalho.

É então hora de conhecerem o Quix. Aqui têm os atalhos mais conhecidos reunidos debaixo de um favorito único!

http://vimeo.com/8540763

Leia o resto deste post

Avatar vs Modern Warfare 2: a batalha dos lucros bilionários!

Avatar, o próximo rei do cinema, versus Modern Warfare 2, o rei dos videogames. Este infográfico dá uma ideia do “tamanho” das cifras envolvidas com ambos, além de Titanic, Guitar Hero III e World of Warcraft como base de comparação. A maior surpresa é descobrir que Modern Warfare gastou significativamente mais com publicidade do que Avatar.

fonte: [Business Management]

WordPressMicrosoft descobre que reduzir o preço do software faz pirataria cair

Ontem bati um longo papo com executivos da Microsoft, da área do Office. Eles disseram quão impressionante foi a guinada nas vendas depois da redução de preço em abril de 2008, quando a edição Home & Student do Office 2007, com 3 licenças, passou a ser vendida abaixo da mágica barreira de R$ 200. “As vendas mais que duplicaram em volume depois do corte!”, comentou um deles. Eu nunca imaginei que as pessoas comprariam mais um produto se ele fosse mais barato.

Isso não quer dizer que a pirataria tenha dado sinais de que vai acabar, longe disso. Eles estimam que 60% das cópias do Office rodando no Brasil sejam piratas. A Microsoft usa muito o termo “vítima de pirataria”, e me relataram que é bastante comum pessoas reclamando que pagaram software original mas receberam um piratão. Os reclamantes apresentam nota fiscal e tudo. O lance é que o pessoal que compra micros montados no mercado cinza paga X pelo hardware e Y pelo software. Mas como ninguém acompanha a instalação, acabam levando Jack por lebre.

É claro que é fácil a gente falar para as empresas simplesmente “vendam mais baixo” e apontar para obviedades econômicas: mais gente compra quando o preço é menor. Mas a verdade é que a realidade tributária brasileira é muito, muuuito particular. O pessoal da Microsoft diz que é difícil até explicar internamente para os americanos como que o preço do Windows aqui é tão alto. A matemática dos americanos é: fabricante vende pro varejo e ganha 6% ou 7% sobre o custo, varejista vende ao público final e ganha mais 6% ou 7%, na boca do caixa é registrado um imposto sobre vendas, que é basicamente todo o imposto pago no processo produtivo. Aqui a gente tem bem mais siglas no processo.

Ok, ok. A vida é difícil. Mas se a cópia do Microsoft Home & Student custa US$ 149 nos EUA e R$ 149 a R$ 199 aqui, por que não fazer mais dessa mesma conversão no preço do Windows 7, por exemplo? Eu não sabia o preço do Office lá fora e esqueci dessa pergunta na hora. Damn.

Mas de qualquer forma eu me fingi de surdo durante a explicação do “custo Brasil” e perguntei quando que eles iriam estender a história de “uma cópia, 3 licenças” do Microsoft Office para o Windows, que já rola em diversos países. Sabemos que o Windows 7 tem preços comparativamente caros no Brasil e uma medida assim poderia dar uma guinada semelhante nas vendas do Windows 7. A resposta: “a Microsoft está estudando os outros modelos, de verdade”. Não tão animador, mas já é melhor do que “não temos qualquer previsão”, que é a resposta padrão à pergunta “E quando a Xbox Live vêm ao Brasil?”

Mesmo que não use muito, acho R$ 199 (ou R$ 149, em promoções), um preço bastante razoável, dada a aplicabilidade da família de aplicativos. E parece que a Microsoft ganha dinheiro com isso – o Office 2010 custará o mesmo tanto. Fato é que eu gostaria de repetir o título “empresa X descobre que reduzindo o preço vende mais” todo dia.

fonte: Gizmodo

Kodu – Crianças façam os seus próprios jogos

Kodu (originalmente designada por Boku), é uma linguagem de programação visual, especificamente para a criação de jogos. Foi desenvolvida com o intuito das crianças se iniciarem no mundo da programação e fazerem os seus próprios jogos, mas também é um excelente desafio para os adultos.O Kodu encontra-se agora também disponível para PC.

Kodu_Start_Screen

//

Principais Características

  • Linguagem de alto nível que inclui primitivas reais: colisão, a cor, a visão
  • Jogos correm na Xbox e PC
  • Editor interactivo
  • Edito de espaços de acção – Permite criar mundos virtuais
  • 20 diferentes personalidade

Um pequeno vídeo para verem as potencialidades da linguagem de programação.

Licença: Freeware
Sistemas Operativos: Windows XP/Vista/7
Download: Kodu
Homepage:  Kodu

fonte: pplware

%d blogueiros gostam disto: